quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Pimpinela

A dupla Pimpinela é formada pelos irmãos Joaquín Roberto Galán (Buenos Aires, 21 de julho) e Maria Graciela Galán, conhecida artisticamente como Lucia (Buenos Aires, 23 de maio).

Os irmãos Lucia e Joaquín pertencem a uma família de origem espanhola onde o canto e a dança sempre estiveram presentes. Assim entre aniversários, festas de Natal ou simples reuniões de amigos, começaram a cantar informalmente, sem imaginar que estavam gestando o que mais tarde viria a ser a famosa dupla Pimpinela.

Nascidos em Buenos Aires, anualmente visitam a Espanha, passando temporadas de cerca de seis meses, visitando familiares. Os pais, Joaquin e Maria Engarria, foram os principais incentivadores da dupla. Mais tarde receberam a opinião e a aprovação de um profissional, Luis Aguijé.

Desde o começo, em 1981, destacaram-se por compor e interpretar um tipo de música diferente e de modo distinto ao que se conhecia até o momento, mesclando o teatro com a música. Assim, com um estilo musical e uma linguagem direta e cotidiana, caíram no gosto popular de maneira imediata, cantando e contando situações comuns a todo ser humano, onde o amor e o desamor, os encontros e desencontros dos parceiros que representavam dentro de suas personagens, conquistaram uma identificação com o público. Estes fatos, somados a uma boa imagem pessoal, fizeram com que em pouco tempo de carreira a dupla se convertesse em um autêntico “boom” dentro da Argentina.

O rápido sucesso dentro da Argentina se estendeu como rastro de pólvora por toda a América, em cujas rádios suas músicas começaram a ser executadas. Isto acabou provocando um fato negativo para a dupla: em todo o continente começaram a surgir “falsos” Pimpinelas, cantando suas canções sem prévia autorização, imitando seu gestual e copiando seu modo de vestir. A única forma de combater essa verdadeira avalanche era fazer apresentações em cada país com a versão original: Lucia e Joaquin. O plano deu resultado imediato. Durante todo o ano de 1983 a dupla percorreu toda a América, alcançando um rápido e contundente sucesso e, em pouco tempo, eliminou toda e qualquer concorrência dos oportunistas.

Uma vez conquistada a América, a dupla Pimpinela se lançou à conquista de um novo e difícil mercado para os artistas americanos: a Espanha. E a história voltou a se repetir: a resposta popular foi arrasadora, Nos primeiros meses de 1984 não havia nenhum local na Espanha onde se desconhecia o famoso “Olvidame y pega la vuelta” (“Siga seu Rumo”).

Em 1985, Pimpinela transformou-se em um trio para uma só canção: “Por esse hombre”, na qual interpretaram junto com o grande artista espanhol Dyango.

A dupla resolveu então testar de fato sua popularidade, averiguando se suas histórias eram simplesmente para um público de língua espanhola ou se poderiam cair no gosto de países com idioma, costumes e culturas diferentes. O Brasil foi o primeiro país no qual se aventuraram. O sucesso foi estrondoso. A dupla conseguiu identificação com um público bastante heterogêneo, como havia ocorrido nos demais países latino americanos. Fizeramapresentações em programas de auditório como os dos apresentadores Bolinha e Chacrinha. A seguir a dupla expandiu seu trabalho para a Itália e Estados Unidos.

Em 30 de junho de 1990, na cidade de Madri, nasceu Francisco Galán, filho de Joaquin e sua esposa Viviana.
Na década de 90 a dupla passou a interpretar em suas canções uma outra visão dos relacionamentos amorosos. Muitas de suas composições passaram a descreve o lado cômico dos relacionamentos.

Em 1993 resolveram fazer uma turnê, inciada na cidade de Madri, onde se apresentaram para um público estimado de 40 mil pessoas. Essa turnê serviu para divulgar o álbum “Hay Amores que Matan”. Com a canção “El amor non se puede olvidar” , o disco superou a marca de um milhão de cópias vendidas.

Em abril de 1996 Lucia conheceu o empresário Alberto Hazán. Depois de três meses de noivado, resolveram se casar. A felicidade de Lucia tornou-se completa quando em janeiro de 1997 nasceu Rocio Luna, uma encantadora menina que parecia uma réplica em miniatura da mãe.

A difícil tarefa de conciliar a carreira profissional com o de mãe e esposa acabaram gerando conflitos entre Lucia e o marido Alberto. Em outubro de 1999 o casal resolveu por fim a relação e divorciaram-se.

A partir daí a dupla voltou a lançar discos e a investir em um projeto sempre sonhado: um programa de televisão próprio.

Em 2008 a dupla lançou um CD e um DVD intitulados “Diamante”.

Fonte: site oficial da dupla

2 comentários:

  1. Eu adoro eles muito muito (:

    ResponderExcluir
  2. UM CASAL DE IRMÃOS NOTA 10, BOM, ÓTIMO, MARAVILHOSO, SEI LÁ, É POUCO P/ DESCREVER...

    ResponderExcluir