sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Paula Lima

A cantora e compositora Paula Lima nasceu em São Paulo/SP, em 10 de outubro de 1971.

Estudou piano dos sete aos 17 anos. Trabalhou no Tribunal de Justiça de São Paulo. Formada em Direito. Começou a cantar em em 1992.

Cantou em orquestras de bailes e fez parte de algumas bandas em São Paulo: Zomba (de soul music), Unidade Pop, e em shows da dupla Thaíde e DJ Hum.

Em 1998, passou a integrar o grupo Funk Como Le Gusta. No ano seguinte, fazendo parte da banda, gravou o disco "Roda de funk", no qual se destacou a faixa "Meu guarda-chuva", de autoria de Jorge Benjor. Por essa época, fez dois shows solo, um no Hipódromo Up, no Rio de Janeiro, e outro em São Paulo.

Participou da trilha sonora do filme "Amores Possíveis" e ainda do disco "23", de Jorge Benjor. No ano 2000 a gravadora Trama reeditou o primeiro disco da banda Funk Como Le Gusta.

Em janeiro de 2001, integrando o Funk Como Le Gusta, apresentou-se no festival "Humaitá pra Peixe", no Espaço Cultural Sérgio Porto, no Rio de Janeiro, na qual recebeu os convidados Daúde e Gérson King Combo, por esta época, deixou o grupo e partiu para a carreira solo. Neste mesmo ano, lançou o primeiro disco solo "É isso aí!", em 2001 pelo selo Regata Music, do poeta e letrista Bernardo Vilhena, que também assinou a produção juntamente com Max de Castro. Neste CD, gravou a inédita de Jorge Benjor, "A paz dançando na avenida", e contou com a presença de Ed Motta fazendo arranjos e cantando em duas faixas, também inéditas, de sua autoria: "As famosas gargalhadas do Yuca" e "Perdão talvez" (c/ Ed Motta e Bernardo Vilhena). Ainda neste disco, contou com a participação de Gérson King Combo, do rapper Xis (na faixa de Benjor), Cláudio Zoli, Ivo Meirelles e da nova formação da Banda Black Rio, além "Mangueira", de autoria de Seu Jorge (ex-Farofa Carioca) e ainda, "Cirandar" de autoria de João de Aquino e Martinho da Vila. Destacaram-se deste disco as faixas "Quero ver você no baile" (Seu Jorge e Gabriel Moura) e a faixa-título "É isso aí", de autoria de Sidney Miller.

No ano de 2003, com produção de Guto Graça Mello para a gravadora Universal Music, lançou o CD "Paula Lima", do qual se destacaram as faixas "Foi para o seu bem", "Meu guarda chuva" (Jorge Benjor), regravação de um sucesso de seu tempo quando era backvocal do Funk Como Le Gusta e as versões "O olhar do amor", do sucesso de Anita Baker "The look of love" e "Serenata ao luar", versão de Carlos Rennó para "Moonligth serenade", de Glenn Miller. Ainda neste disco, foi incluída "Bom mesmo é amar", de Jorge Benjor, "Estou livre" e "Foi para o seu bem", as duas de autoria da dupla Robson Jorge e Lincoln Olivett (este último, fez os arranjos do CD), "Pactocombaco" e "Quatro", sambas de autoria do carioca Eugênio Dale, além de "Gafieira S.A" (Seu Jorge), "Valerá a pena", de Dorival Caymmi e ainda de "Sou guerreira", parceria sua com Zé Ricardo e Seu Jorge. A faixa "Foi para o seu bem", gravada por Tim Maia em 1979, tornou-se um grande sucesso na voz da cantora, sendo executada em várias emissoras por todo o país. O show de lançamento foi no Canecão, no Rio de Janeiro.

No ano de 2006 lançou, pela gravadora Indie Records, o CD "Sinceramente", no qual gravou "Eu já notei" (Ana Carolina e Totonho Villeroy), sendo remixada para as pistas de dança por André Werneck. Outra faixa de destaque é "Novos alvos" (Zélia Duncan, Mart'nália e Ana Costa), além dos samba "Tirou onda", "Meu guarda-chuva" e "Já pedi pra você parar", de Arlindo Cruz e parceiros.

Em 2008 fez parte do corpo de jurados do reality show “Ídolos”, da Rede Record. Em 2009, no palco do HSBC Brasil lançou seu primeiro registro em DVD, onde mistura ao samba as principais influências músicas, como o soul e o samba-rock.

Fonte: Dicionário Cravo Albin da MPB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário