sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Roberto Luna

O cantor e compositor Roberto Luna, nascido Valdemar Farias em Serraria, PB, em 1 de dezembro de 1929.

Roberto Luna trabalhou em teatro de revistas e estudou com o ator Ziembinsky. Foi apresentado por Assis Valente a Chianca de Garcia para trabalhar como cantor, mas acabou sendo contratado como auxiliar de divulgação na Companhia Teatral.

Em fins dos anos de 1940, Roberto Luna apresentava-se como crooner em dancings e boates cariocas. Seu nome artístico foi dado pelo locutor Afrânio Rodrigues.

Em 1951, Roberto Luna estreou no rádio apresentando-se no programa "Transatlântico Guanabara", dirigido por Assunção Galego na Rádio Guanabara. Atuou, também, na Rádio Globo.

Em 1952, lançou seu primeiro disco cantando o bolero "Por Quanto Tempo", de Marino Pinto e Don Al Bibi e o samba-canção "Linda", de Erasmo Silva e Ruy Rey. Em 1953, gravou com Os Copacabanas os sambas "Pode voltar", de Geraldo Queiroz e Wilson Lopes e "Minha casa é meu chapéu", de Geraldo Queiroz e Henrique Leoni. No mesmo ano, gravou de Catulo de Paula e Washington Fernandes o samba canção "Hás de lembrar". Ainda em 1953, foi contratado por Sérgio Vasconcelos - da Rádio Clube - para participar dos programas "Caderno de Melodias", "Ciranda dos Bairros" e das "Audições Roberto Luna".

Em 1954, gravou o bolero "Contigo", de Cláudio Estrada e Júlio Nagib e o samba-canção "Você", de Jaime Janeiro e Henrique de Sá. Em 1955, foram gravados o bolero "Roga por nós", de Fuentes Cervantes, Louzada Freitas e Júlio Nagib, a valsa "Folhas soltas", de Portinho e Wilson Falcão e o samba-canção "Falsas palavras", de Jorge de Castro e Nicolau Durso.

São de 1956 as gravações do samba "O pior dos homens", de Venâncio e Jorge de Castro, do samba "Pois é...", de Ataulfo Alves e ainda do samba-canção "É tão tarde", de Jair Amorim e Dilermano Reis. Em 1957, gravou os sambas-canções "Vergonha", de Sivan Castelo Neto e Lita Rodrigues e "Taberna", de Wilson Batista e Cícero Nunes. No mesmo ano, gravou o clássico samba-canção "Se todos fossem iguais a você", de Vinicius de Moraes e Tom Jobim. Em 1958, lançou a canção "Serenata do adeus", de Vinicius de Moraes, o samba-canção "Castigo", de Dolores Duran e o samba "Por causa de você", de Tom Jobim e Dolores Duran.

Em 1959, Roberto Luna gravou de Edith Piaf e Marquerite Monnot, com versão de Odair Morsano a balada "Hino ao amor", o bolero "Arrependimento", de Fernando César e Dolores Duran e o samba canção "Longe de ti", de Fernando César e Ester Delamare. Em 1960, registrou em disco o samba-canção "Rotina", de Benil Santos e Raul Sampaio e a guarânia "Onde está o amor", de Eladia Blazquez e Juvenal Fernandes. No mesmo ano, gravou de sua autoria e Paulo Rogério o samba "Suplício da saudade" e, de Lupicínio Rodrigues, o samba-canção "Exemplo". Em 1961 foram gravados a seresta "Ninho antigo", de Floriano Matos e o samba-choro "Fingimento", de Benil Santos e Raul Sampaio. No mesmo ano, lançou o LP "Adiós, pampa mia e outros tangos famosos" pela RGE. Em 1963, gravou de Roberto Cantoral e Almeida Rego o bolero "Falemos com ternura" e lançou o LP "Tangos famosos", incluindo "O dia em que me queiras" em versão de Haroldo Lobo e "Cristal", também em versão de Haroldo Lobo. Fez sucesso principalmente nos anos 1950 quando interpretou versões de boleros e músicas de dor-de-cotovelo.

Em 1964, gravou o LP "Os grandes sucessos de Roberto Luna". Em 1965, gravou o LP "O Luna que eu gosto" pela Phillips com destaque para "Tudo é magnífico", de Haroldo Lobo e Luís Reis e "Senhor saudade", em parceria com Dinho. Em 1968, participou do filme "O bandido da luz vermelha", de Rogério Sganzerla. Nos anos 1970, passou a apresentar-se quase que exclusivamente em boates, chegando a ser proprietário de uma. Em 1972, lançou pela Chantecler o LP "Roberto Luna", com destaque para "Gaivota e véu negro", de Zé Bastos e João Reis.

Nos anos 1990, Roberto Luna teve o repertório relançado pela RGE em CDs.

Roberto Luna apresenta-se em shows e, em 2009, participa da Virada Cultural na capital de São Paulo.


Fontes: Sites Wikipedia, Dicionário Cravo Albin de MPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário