sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Wilma Bentivegna

Wilma Bentivegna nasceu em São Paulo/SP, em 17 de julho de 1929.

Wilma Bentivegna
Começou sua carreira aos nove anos no Programa “Clube do Papai Noel” de Homero Silva, na Rádio Difusora. Foi a primeira cantora a se apresentar na extinta TV Tupi. Sendo baixinha, sempre foi chamada por pessoas próximas de Wilminha.

Desenvolveu carreira na segunda metade da década de 1950 realizando gravações de discos e apresentações em Rádios e TVs. Especializou-se em gravar principalmente versões de canções estrangeiras de sucesso na época.


Wilma Bentivegna
Embora de popularidade discreta, foi um nome significativo na radiofonia paulista. Em 1954, foi contratada pela gravadora Sinter e gravou com acompanhamento de Zezinho e sua orquestra TV, a guaracha "Me "vo" a morir", de F. Cabrera, e com acompanhamento de Luis Arruda Paes e sua orquestra, o samba-canção "Chove", de Geraldo Vietri, mais tarde célebre novelista de Tv e roteirista de filmes.

Wilma Bentivegna
Em 1955, foi contratada pela Rádio Nacional de São Paulo e pela TV Paulista. Em 1956, assinou contrato com a Odeon e gravou com acompanhamento de Luiz Arruda Paes e sua orquestra o fox "Rififi", de Gerard e Rue, com versão de Haroldo Barbosa, o bolero "Ama-me amor", de Panzeri e Mascheroni, com versão de Valdir Cardoso. Em 1957, gravou com acompanhamento da orquestra de Luis Arruda Paes, as canções "Pollyana", de N. Schultze e B. Balzo, e "Marcelino, pão e vinho", da trilha sonora de filme homônimo, composição de P. Sorozobal e P. Sorozobal Jr, versões de Ribeiro Filho, que obtiveram boa repercussão nacional.

Wilma Bentivegna
Gravou em 1959, com acompanhamento de Waldomiro Lemke e sua orquestra, a clássica canção francesa "Hino ao amor", de Edith Piaf e Monnot, com versão de Odair Marzano, além do samba "Só tristeza", de Paulo Rogério e Odair Marzano. Em 1960, gravou com a orquestra de Waldomiro Lemke a fantasia "Minha devoção", de O. Cesana, e o samba-canção "Vontade de enlouquecer", composição do maestro Guerra Peixe em parceria com Odair Marzano. No ano seguinte, gravou, ainda com a orquestra de Waldomiro Lemke, as canções "As folhas verdes de verão", de D. Tiomkin e P. F. Webster, com versão de Paulo Rogério, e "Canção do amor que eu lhe dou", de Lourival Faissal.

Em 1962, registrou as canções "Canção de um triste", de Paulo Rogério e Oldair Marzano, e "Preciso de alguém", de Paulo Rogério.


Wilma Bentivegna
Atuou também como atriz. Ganhou muitos prêmios, dentre eles o de atriz revelação.. Participou de algumas telenovelas e do filme “Custa Pouco a Felicidade”, de Geraldo Vietri, em 1952.

Começou a atuar em radioteatro na Rádio Tupi, sob direção de Otávio Gabus Mendes e na Rádio Difusora, com Oduvaldo Viana. Fazia papeis infantis, pois sua voz também era de menina. Foi a caçula da “Caravana da Alegria”, que viajou por várias cidades do interior de São Paulo. Wilma Bentivegna atuou já no primeiro dia da TV Tupi, cantando junto com os “Garotos Vocalistas”. Depois dessa noite memorável, participou de tudo: rádio, televisão e música. Cantava como ninguém. Sua afinação e sua emoção conquistavam todos os que a ouviam. Fez “TV de Vanguarda” (TV Tupi) e “Teledrama Três Leões” (TV Paulista), em papéis célebres, em companhia de atores importantes. Foi apresentadora de “O Mundo é das Mulheres”, ao lado de Hebe Camargo, Lourdes Rocha e Eloísa Mafalda.


Wilma Bentivegna com Nilton César, André Ricardo e Gessy Soares / 2007
Em 2005, o selo Revivendo lançou o CD "Vilma Bentivegna - Hino ao amor" com 18 interpretações suas, entre as quais, a música título, de Edith Piaf e Margueritte Monnot, com versão de Odayr Marzano, "Canção de um triste", de Paulo Rogério e Odayr Marzano, "Sonata de esquecer saudade", de Geraldo Cunha e Pery Ribeiro, "Vontade de enlouquecer", de Guerra Peixe e Odayr Marzano, "Minha tristeza e o mar", de sua autoria, "Graças a Deus você voltou", de Tito Madi, "As folhas verdes de verão", de Dimitri Tiomkin e Paul Francis Webster, com versão de Paulo Rogério, "Canção do amor que eu lhe dou", de Lourival Faissal, "Rififi", de M. Philippe-Gerard e Jaques Larue, em versão de Haroldo Barbosa, "Eu, a tristeza e você", de Sebastião Silva, "Preciso de alguém", de Paulo Rogério, "Noite de amor", de Tchaikovsky com adaptação de Fred Jorge, e "Marcelino pão e vinho", de Pablo Sorozobal em versão de Ribeiro Filho.

Wilma Bentivegna / 2008
Para ficar mais próxima à mãe, Wilma resolveu mudar-se para Suzano, cidade próxima à capital e só eventualmente canta. Passou a trabalhar na Prefeitura da cidade. Só eventualmente atende a convites e canta em eventos. Mas sua mãe veio a falecer e Wilma, estando então sem seus pais, e apesar da imensa tristeza que sobre ela se abateu, continua sempre sendo muito amada e admirada. Faz trabalhos manuais com muito capricho e arte, tem amigos que a consideram pessoa da família, uma irmã, uma mãe.

Wilma Bentivegna / 2011
Em 2006 apresentou-se no Programa Rei Majestade, de Sílvio Santos, interpretando a canção que mais marcou sua carreira, "Hino ao Amor". Sílvio Santos revelou ser Wilma uma de suas cantoras preferidas.


                                                                               Wilma Bentivegna - "As Folhas Verdes do Verão"



                                                                         Wilma Bentivegna - "Marcelino, Pão e Vinho"



                                                                       Wilma Bentivegna - "Hino ao Amor" - Programa Rei Majestade" / 2006


2 comentários:

  1. linda musica ela e maysa dão um show e claro a dalva de oliveira

    ResponderExcluir
  2. oi :)
    alguém sabe de quem é a foto de um bebê na capa do disco de vinil de 1959, hino ao amor, da cantora Wilma Bentivegna :?

    ResponderExcluir