sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Martha Mendonça

Martha Mendonça, cujo nome verdadeiro é Irenice Mendonça Ferreira, nasceu em Uberaba, MG , no dia 16 de fevereiro de 1940.

Com 15 anos cantou pela primeira vez em sua cidade Natal, substituindo sua irmã Lana Mendonça, que havia se inscrito em um programa de calouros, porém por medo, não compareceu. Até mesmo seu pai ficou surpreso com o talento da filha, mas depois acreditou e investiu nesse talento, levando-a para cantar com sua orquestra no Tênis Club local.

Em 1956 embarcou para São Paulo com a idéia de permanecer uma semana na casa de uma tia. Contudo, a vontade de seguir a carreira foi mais forte. Passou então a apresentar-se em programa de calouros de emissoras de rádio. O dinheiro acabou e nada havia ainda “acontecido”. Foi obrigada então a trabalhar duro, primeiro empregou-se nas indústrias Matarazzo como tecelã.

Em uma festa da fábrica descobriram seu talento como cantora. O proprietário da orquestra que animava o baile ficou extasiado com sua voz e contratou-a como cantora. Abandonou assim o emprego e passou a trabalhar como cantora.

Passou a trabalhar nas melhores boates da rua Augusta. Primeiramente exibiu-se na “Champanhota”. Cantou também na boate “Dindi” e foi lá que foi ouvida pelo cantor Wilson Miranda que gostou tanto de sua voz que a levou aos diretores da Chantecler, Palmeira e Alfredo Corleto. Poucos dias depois foi chamada para um teste e, após alguns meses, a Chantecler lançava o 78 rotações de Martha, com as músicas “Tu Sabes” e “Volta Meu Amor”. “Tu Sabes” virou coqueluche nacional e tornou a cantora conhecida em todo o Brasil e até no exterior.

Em 1965 resolveu dar uma parada na carreira e casou-se com o cantor Altemar Dutra. Passou então a deidicar-se à casa e à família. Teve dois filhos com Altemar, Deusa e Altemar Dutra Jr.

Em 1968, já na Odeon, lançou novo LP no qual renovou seu repertório gravando composições de novos autores como foi o caso das canções "Com açúcar com afeto", de Chico Buarque, e "Saudade" e "Quero saber quem foi", de Sergio Reis, além de "Olhe o tempo passando", de Dolores Duran e Édson Borges. Gravou também boleros como "Renúncia de amor", de J. A. Jimenez com versão de Julio Carlos, "Superstição", de Portinho e Falcão, "Aquele Senhor", de Armando Manzanero, e "Vamos suportar-nos", de Luis Demetrio, os dois últimos com versões de Cida. No mesmo ano, particpou do LP "Canta Brasil" lançado pela Odeon com a presença de diversos cantores em tributo ao compositor David Nasser. Nesse disco interpretou "Se adormeço", de Herivelto Martins e David Nasser. Em 1971, lançou pela Odeon o LP "Dentro da noite" no qual registrou clássicos da música romântica como "Amendoim torradinho", de Henrique Beltrão, "Solidão", de Dolores Duran, "O que tinha de ser", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, "Não me diga adeus", de Paquito, Luis Soberano e João Correia da Silva, "De tanto amor", de Roberto Carlos e Erasmo Carlos, "Pra você", de Silvio César, e "Chuvas de verão", de Fernando Lobo.

Depois de alguns anos sem gravar, lançou novo LP pela 3M em 1987, registrando composições de autores que na época começavam a se destacar no universo sertanejo como foram os casos de "Vou buscar você", de Antônio Luis e Elias Muniz, "Dois estranhos", de Joel Marques, "Caminhos", de César Augusto e Antônio Hernandes, "Caminhos da paixão", de Elias Muniz e Antônio Luis, "Esse cara", de Carlos Randall, "Trapaça", e "Minha maneira de ser", versões de Neil Bernardes para composições de Terry Winter, e "Cantando a esperança", de Eunice Barbosa, Antônio Luis e Billy.

Em mais de 25 anos de carreira gravou oito disco em 78 rpm e mais seis LPs pelas gravadoras Odeon, Continental e Chantecler.

Encontra-se afastada da vida artística, fazendo aparições em público apenas nas homenagens feitas ao falecido marido e como incentivadora maior da carreira do filho, também cantor, Altemar Dutra Jr.

Principais Prêmios obtidos:

* Troféu Chico Viola, revelação do ano (Correio da Manhã, Rio de Janeiro)
* Revelação do ano (Revista do Rádio)
* Ídolo de São Paulo (Revista do Rádio)
* Troféu Ritmos para Juventude
* A cantora mais querida (concurso od 10 mais queridos da Revista do Rádio) 

3 comentários:

  1. A MARTA MENDONÇA CONHECEU A MINHA MÃE QUE AJUDOU ELA SAIR DUM APURO NAQUELAS EPOCAS ELA TAVA TENDO UMA MORRAGIA A MARTA MENDONÇA DEVE ALEMBRAR

    ResponderExcluir
  2. tengo algo importante que decir, recuerdo bien que mi padre trabajaba en un disquera, hablamos de 1970 al 1975, recuerdo que trajo a casa un disco de una señora que se llamaba Martha Mendoza, y la canción se titulaba "Que Quieres tu de mí", estaba cantada en español, tenía el disco sencillo, el timbre de voz era el mismo que Marta Mendonça, esa canción la recuerdo muy bien, porque se la dedicó mi padre a mi madre, que por cierto no le hizo mucha gracia, pero ocasionalmente la escuchaba, pues su timbre de voz era muy agradable, trato de ubicar esa canción pero por ser muy antigua, no aparece por ningún lado, mi pregunta es la siguiente, cabe la posibilidad de que Martha Mendoza sea la misma que Marta Mendonça, porque hay mucha similitud en el nombre, y mucho mas cuando hablamos que la canción que grabó corresponde al de su esposo Altemar Dutra, es posible que para el mercado latino, haya salido como Martha Mendoza y grabado algunas canciones en español como ser: "Tu sabes", y es posible que haya grabado también "Que Quieres tu de mi"?, si es así, es algo que se tiene que preguntar a Marta Mendonça o a sus hijos, si es que ella a grabado dicha canción, es motivo de investigación, sobre al respecto, gracias mi Whatssap +59173193499

    Traduccion al portugues: pedido de desculpas por erro de tradução
    Eu tenho algo importante a dizer, lembro bem que o meu pai trabalhava em uma gravadora, falamos de 1970 a 1975, eu lembro que ele trouxe para casa um registro de uma mulher chamada Martha Mendoza, ea canção "O que você quer me" foi chamado , foi cantada em espanhol, ele tinha o disco simples, a voz soando era o mesmo que Marta Mendonça, essa música me lembro muito bem, porque ele deu o meu pai à minha mãe, que certamente não fazer muito, mas ocasionalmente escutava, porque o seu tom de voz era muito bom, tente localizar essa canção, mas muito antigo, não aparece em qualquer lugar, a minha pergunta é esta, é possível que Martha Mendoza é o mesmo que Marta Mendonça, porque há muita semelhança no nome, e muito mais quando falamos sobre a canção que ele gravou corresponde à do seu marido Altemar Dutra, é possível para o mercado Latino, emergiu como Martha Mendoza e gravou algumas canções em espanhol como: "você sabe "e há também pode ser gravado" o que você me quer? ", se assim for, é algo que você tem que perguntar Marta Mendonça ou seus filhos, se ela gravou esta canção, é uma questão de pesquisa, a este respeito, obrigado meu Whatssap +59173193499

    ResponderExcluir