sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Pádua

Antônio de Pádua Silva Andrade, cantor e compositor de nome artístico "Pádua"nasceu no Rio de Janeiro,RJ, em 12 de dezembro.

Pádua iniciou a carreira aos 8 anos passando pelo programa "Festa do Bolinha", na extinta TV-Rio. Depois aos 9 anos,profissionalmente fez um teste com Wilton Franco para o programa "Essa Gente Inocente" na também extinta TV Excelsior, onde foi aprovado e se tornou um dos maiores destaques como cantor, considerado como ídolo no Brasil com o nome de "Antônio Carlos" (nome escolhido por Wilton Franco na época).

Pádua foi o cantor mirim de mais sucesso e era, juntamente com os demais destaques, tratado
como “ídolo”. "Essa Gente Inocente" contava também com a consagrada atriz Eliz.

Logo após o término do programa Pádua, isso é ainda “Antonio Carlos” se apresentou em vários programas de tv, como “Eliana Super Bacana” e em destaque “Alô Brasil, Aquele Abraço” convidado pela cantora Wanderléa, na Tv Globo.

Depois de muita batalha, agora sim com o nome de Pádua, consegue lançar finalmente o seu primeiro disco pela gravadora Tape Car, era um rock chamado “Brastoque” de sua autoria, e "Me Mande Dizer Qualquer Novidade" de Zé Rodrix e Renato Correia (Golden Boys), arranjos e regências de Kleberson Horsth, tecladista da banda, as bases vocais do grupo Os Funk’s ,atual Roupa Nova.

"Brastoque" (chegou ao terceiro lugar das canções nacionais mais executadas), que significa: toque brasileiro, um novo nome para a música jovem e principalmente as que eram denominadas rock brasileiro que na opinião do cantor já que eram feitas no Brasil e com nossas influências, teriam que ter um nome nacional, pois tinham e tem elementos riquíssimos para isso. O compacto foi lançado em 1978 atingindo bons resultados

Mais tarde, dando continuidade à sua carreira, Pádua fez vários compactos.

Na década de 70 participou de muitos festivais de rock no Brasil junto com Serguei e as bandas Diana e Stul, Vimana (formada por Lulu Santos, Richtie e Lobão).

Em seu percusso, sempre eclético, manteve parcerias importantes como com o grupo "Roupa Nova" em seu sucesso "E agora adeus", e "Chegue-se mais", junto a Banda Black Rio e outros.

Participou de inúmeros programas e ganhou vários prêmios no qual se destaca e é guardado com muito carinho a Buzina de Ouro que recebeu das mãos do Velho Guerreiro (Chacrinha).

Longe de rótulos, Pádua procura sempre estar por dentro do
que mais atual existe!

Pádua voltou aos palcos em setembro de 2007 no Espaço Cultural Marlene, no Rio de Janeiro, cantando entre outras a musica "E Agora Adeus", que foi o seu maior sucesso de execução e vendas e embalou muitos corações apaixonados, além de vários sucessos da Jovem Guarda, Roberto, Erasmo, Ronnie Von e a eterna rainha da Jovem Guarda, Wanderléa, que foram homenageados.

Como qualquer artista que ama a arte de cantar compor e produzir, Pádua matou a saudade do palco e dos seus fãs e dividiu o palco com a maravilhosa Banda Dna que é composta com os filhos dos integrantes do Grupo Roupa Nova, Golden Boys e Trio Esperança,

Padua cantou os seus sucessos e mostrou músicas inéditas do seu CD "Um Bom Motivo".

Em 2008 participou da montagem da peça infantil "O Sapo Leitor e a Lagartixa Cantora", no VI Festival de Teatro Cidade do Rio de Janeiro. Fábio assinou a maioria das músicas e interpretou o papel de um galo famoso.

Fonte: Site oficial de Pádua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário