sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Tom e Dito

Dupla surgida em Salvador no início da década de 1970. Formada por Tom (Antonio Carlos dos Santos Pereira 3/12/1947 - Salvador Bahia - voz, violão e teclados) e Dito (Epedito Machado de Carvalho - voz e violão) teve o primeiro disco produzido pela dupla de compositores baianos, Antonio Carlos e Jocafi.

Em 1974, a dupla lançou seu primeiro LP, "Se mandar m'imbora eu fico", pela gravadora Som Livre. Neste disco, interpretaram "Brinco de ouro", "Promessa e confissão" e "Solidão", entre outras composições. Ainda neste trabalho, surgiu o primeiro sucesso nacional da dupla, "Tamanco malandrinho".

No ano de 1976, gravaram pela Continental o disco "Revertério", no qual incluíram "Cretina" e "Divã", parceria da dupla com Vevé Calasans, além de outras composições da dupla, como "Bolero", "Incluso", "Hortelã" e "Moça bonita". No ano seguinte, gravaram pela Continental o disco "Tom & Dito", no qual interpretaram "A pomba e o gavião", "Luz do sol", "Música no ar" e "Até o sol raiar", entre outras parcerias de ambos. Ainda neste LP, gravaram "Ao sul do teu corpo" (Tom, Dito e Vevé Calasans) e "Arquitetura" (Tom, Dito e Zilmérico Ribeiro). Neste mesmo ano de 1977, Alcione interpretou "Não chore não" (parceria da dupla).

Em 1981, lançaram pela Copacabana Discos o LP "Tom e Dito", no qual interpretaram "Tudo", de Adilson Xavier. Neste mesmo disco, incluíram várias composições da dupla, como "San Salvador", "Tua mulher" e "Frevo frenético", entre outras. Pouco tempo depois, a dupla se desfez e cada um seguiu carreira solo, lançando discos e compondo para vários artistas da MPB.

DISCOGRAFIA:

• Se mandar m'imbora eu fico (1974) Som Livre LP
• Revertério (1976) Continental LP
• Tom e Dito (1977) Continental LP
• Tom e Dito (1981) Copacabana LP

TOM

No início da década de 1980, após o término da dupla, seguiu carreira solo. Por essa época, Vanja Orico interpretou, de sua autoria, "Jogo perigoso", em parceria com Zé do Maranhão.

Em 1987, participou do projeto multimídia "O Saruê - Astronauta", história de Arnaldo Niskier com direção e adaptação de José Roberto Mendes, que incluiu disco, livro e peça. O disco, produzido pela gravadora CID, contou com composições e arranjos de sua autoria, além de sua participação como cantor e músico tocando vários instrumentos.

Em 1988, gravou "Contas de Xangô", parceria com Edson Conceição. A música foi incluída no show "Verão Brasil", criado e dirigido por Ricardo Cravo Albin, a pedido do Departamento Cultural do Ministério das Relações Exteriores. O espetáculo foi estrelado por Sônia Santos e Tom da Bahia e excursionou por vários países (África do Norte, Espanha, Venezuela e Angola). Nesse mesmo ano de 1988, lançou pela gravadora Fama o LP "Temperos musicais". O disco contou com a apresentação de Arnaldo Niskier, que exaltou a sua pluralidade de ritmos, como samba, reggae e merengue. Ainda nesse disco, regravou seu principal sucesso, "Tamanco malandrinho".

No ano de 2003 lançou, pelo selo Lua Music Brasil, o CD "Contas de Xangô", no qual regravou "Não chore não" (c/ Dito) e também a faixa-título "Contas de Xangô", em parceria com Edson Conceição. Deste disco também destacaram-se as faixas "Capim Barba de Bode" (c/ Dito), "Mentirinha" (c/ Armando Amorim), "Baluarte da Mangueira" (c/ Bruno Rodrigues), "Confissão" (c/ Paulo Brito) e "A grande família", em parceria com Dito, música de grande sucesso nacional após ter sido inserida no seriado "A grande família", da TV Globo. Neste mesmo ano de a Rede Globo relançou o seriado e a composição voltou a fazer sucesso, desta vez na interpretação de Dudu Nobre que a havia gravado no ano anterior.

Com o nome artístico de Tom da Bahia continua fazendo shows e interpretando principalmente as músicas que foram sucesso da dupla.

DITO

No ano de 1989, Gerônimo incluiu no LP "Dançarino" as músicas "Abra a boca e feche os olhos II" (c/ Gerônimo) e "Aos trabalhadores por direito", versão de "Los constrctures por derecho" de Juan Formell feita por Dito, Gerônimo, Vevé Calasans e Ildásio Tavares.

Em 2002 o grupo De Falla regravou "Ilariê", parceria de Dito, Cid Guerreiro e Ceinha, composição que fez grande sucesso com Cid Guerreiro.

Dito atualmente vem atuando como compositor.

Fonte: Dicionário Cravo Albin de MPB.

Um comentário:

  1. Na verdade, a dupla Tom e Dito, começou em 1972, quando saiu o primeiro LP de ambos, pela extinta Tapecar, "Obrigado, Corcovado". Um ano depois, saiu o segundo LP da dupla, pela mesma gravadora, sem título, n.o LPX-17. E, em 1974, transferiram-se para a Som Livre.

    ResponderExcluir