sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Emílio Santiago

O cantor Emílio Vitalino Santiago, mais conhecido como Emílio Santiago, nasceu no Rio de Janeiro, em 6 de dezembro de 1946.

Frequentando a faculdade de Direito na década de 1970, Emílio Santiago começou a cantar em festivais universitários. Naquela mesma década, ele participou de um programa de calouros e chegou às finais no programa Flávio Cavalcanti, na extinta TV Tupi.

Emílio Santiago trabalhou como crooner da orquestra de Ed Lincoln, além de muitas apresentações em boates e casas de espetáculos noturnas.

Em 1973, lançou o primeiro compacto com as canções "Transa de Amor" e "Saravá Nega" que fez com que se apresentasse com maior frequencia nos programas de televisão.

O primeiro LP de Emílio Santiago foi lançado pela CID, em 1975, com canções esquecidas de compositores consagrados como Ivan Lins, João Donato, Jorge Benjor, Nelson Cavaquinho, Guilherme de Brito, Marcos e Paulo Sérgio Valle, dentre outros. Transferiu-se no ano seguinte para a Philips/Polygram, permanecendo nesse selo até 1984, pelo qual lançou dez álbuns - todos com pouca repercussão.

Venceu o Festival da TV Globo em 1985, com a canção "Elis, Elis".

O sucesso veio, de verdade, em 1988, quando lançou o LP "Aquarela Brasileira", pela Som Livre. Era um projeto especial de sete volumes dedicado, exclusivamente, ao repertório de música brasileira. Todos os volumes ultrapassaram a marca de quatro mil cópias vendidas. Nessa época, lançou, também, outros projetos especiais, como um tributo ao cantor Dick Farney (Perdido de amor, 1995) e regravou clássicos do bolero hispânico (Dias de luna, 1996).

Assinou com a Sony BMG em 2000. O disco que marcou a estreia na nova gravadora é "Bossa Nova" que trouxe muitos clássicos do gênero e também rendeu um DVD.

Prosseguiu com o CD "Um Sorriso nos Lábios" (2001), um tributo a Gonzaguinha e outro ao compositor acreano João Donato, em 2003.

O mais recente álbum foi "O Melhor das Aquarelas- Ao Vivo", onde reviu o repertório de música brasileira que gravou a partir do álbum Aquarela Brasileira (1988) e que, entre os méritos, conta ser o primeiro disco ao vivo de Emílio e o segundo DVD da carreira, após "Bossa Nova".


Fonte: Wikipédia

2 comentários:

  1. Olá,
    Achei essa postagem enquanto procurava assuntos sobre o Emilio Santiago. Muito interessantes!
    Abraços,
    Grupo Puro Acaso
    www.grupopuroacaso.com.br

    ResponderExcluir
  2. Estamos ainda atualizando o material mas valeu muito a visita! Aproveite e faça um tour pelo restante do material! Abç!

    ResponderExcluir