sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Clemilda

A forrozeira Clemilda Ferreira da Silva nasceu em São José da Lage/AL.

Viveu em Palmeira dos Índios. em Alagoas, até a adolescência, tendo uma família bastante humilde. Sem descobrir o dom artístico que tinha, foi tentar a vida no Rio de Janeiro, trabalhando como garçonete.

Gostava de assistir os programas de auditório da TV. Em 1965, conseguiu cantar pela primeira vez na Rádio Mayrink Veiga no programa "Crepúsculo sertanejo", dirigido por Raimundo Nobre de Almeida, que apresentava profissionais e calouros, onde conheceu Gerson Filho, alagoano, que já era artista com disco gravado , com quem viria a se casar. Fez algumas participações em dois LPs do esposo e, a partir de 1967, começou a gravar seu próprio disco e a fazer shows pelo Nordeste.

Sua aproximação com Aracaju, onde vive há mais de 20 anos, começou com os frequentes shows que fazia em Sergipe, sempre acompanhada por Gerson Filho, famoso pelo fole de 8 baixos.

Seu primeiro LP individual foi lançado em 1971, pela gravadora Chantecler. Em seus discos, grava os ritmos mais característicos do povo nordestino, como forró, baião, xote, quadrilhas, rancheiras, coco, cantigas de reisado e guerreiro.

Em 1982, lançou o disco "O balanço do forró", com a participação de Oswaldinho do Acordeon e Gerson Filho. Entre outras composições gravou o xote "Não dê a radiola", de Durval Vieira e Jorge Pajeú, o baião "O vatapá da Maria", de sua autoria e Anastácia, o baião "O preguiçoso", de Durval Vieira, o arrasta-pé "Folguedos no arraiá", de Juvenal Lopes, e a marcha "Bom Jesus da Lapa", de sua autoria e Ataíde Alves de Oliveira.

Em 1985, estourou nas paradas de sucesso com a música " Prenda o Tadeu" , ganhando seu primeiro Disco de Ouro. Em 1987, com o disco "Forró Cheiroso" , mais conhecido como "Talco no Salão", ganhou seu segundo Disco de Ouro.

Participou de vários programas de rádio e TV, entre eles o "Programa do Bolinha", na Rede Bandeirantes e o "Cassino do Chacrinha", na Rede Globo.

Destacaram-se, entre outras, as composições "Surra de amor", de Lia, Gil Barreto e Alice Sampaio, "Dança do peru" e "O biriteiro", de sua autoria e Geraldo Nunes, e "Oxênte bichinho", de Durval Vieira. Lançou, ainda, os discos "Forró sem briga" e "Guerreiro alagoano".

Até bem pouco tempo, Clemilda apresentava o programa "Forró no Asfalto" na TV Aperipê e na Rádio Aperipê AM, de Aracaju, porém com a reformulação da programação destas emissoras culturais estes programas deixaram de ir ao ar.

Ela é uma das cantoras mais requisitadas para shows, principalmente nas festas juninas. Vive em Aracaju, capital de Sergipe e está afastada dos palcos devido a osteoporose.

Um comentário:

  1. Essa grande cantora, infelizmente, faleceu e 26/11/2014, e Aracaju, Se. Fonte (www.dicionariompb.com.br/clemilda/biografia).

    ResponderExcluir