sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Patrícia Marx

Patrícia Marques de Azevedo, mais conhecida por Patrícia Marx nasceu em São Paulo/SP, no dia 28 de junho de 1974.


Patrícia Marx
Ainda aos 7 anos, Patrícia começou a descobrir seu talento imitando e dublando sucessos de Gal Costa e Kate Bush. Nesta época participou do concurso de calouros do programa de Chacrinha e do programa Domingo no Parque, apresentado por Sílvio Santos. Integrou, ao lado de Juninho Bill e Luciano, o Trem da Alegria, e, após o fim do grupo, dedicou-se a carreira solo, gravando musicas essencialmente pop. Teve algumas músicas colocadas em novelas que impulsionaram sua carreira. "Quando Chove", por exemplo, virou hit na novela global "A Viagem".


Patrícia Marx / 1983
Em 1992, a cantora fez um disco para o mercado japonês chamado "Neoclássico" em que interpretava standards da música brasileira - de Pixinguinha a Tom Jobim, de Noel Rosa a Rita Lee. Em seguida, de 1995 a 1998, já com o "Marx" incorporado ao seu nome artístico, ela gravou com produção de Nelson Motta e para o selo dele, o Lux Music, três cds. Depois, em 1998, Patricia viajou para Nova York e mais nove cidades do Japão para divulgar Millenium - uma compilação com alguns dos melhores momentos da cantora em toda a sua carreira. As versões ao vivo de "Samba de Verão" com Marcos Valle e "Sabiá" e com Nando Cordel abrem a seleção de 20 sucessos de Patricia que após esse disco resolve parar para "respirar" por quatro anos. Nesse meio tempo ela casou-se com o produtor Bruno E, com quem teve um filho, e aproveitou a pausa para refletir e reciclar as idéias. Quatro anos depois, de volta de seu retiro, surge uma nova Patricia musicalmente mais sofisticada.


Patrícia Marx no "Trem da Alegria"
O disco "Respirar" que saiu pela Trama em 2001, traz a tona, pela primeira vez, a faceta eletrônica de Patricia. Isso sem falar no amadurecimento preponderante da cantora que marca esse trabalho. Além disso, Patricia aparece pela primeira vez como compositora (apenas uma das 12 faixas não leva assinatura sua, o que dá ao disco o status de autoral) e também como produtora - função dividida com Bruno. Um dos grandes acontecimentos em torno deste album foi a participação dos produtores ingleses 4hero. Eles são considerados como um dos mais influentes produtores da música eletrônica européia. A participação do grupo marca o segundo capítulo da história de uma associação iniciada há cinco anos, quando Patricia foi convidada para ir a Londres cantar no disco deles - o "Creating Patterns".


Patrícia Marx
Em 2002, Patricia foi morar um ano em Londres para divulgar seu álbum e fez três turnês pela Europa, se apresentando nas principais capitais - em lugares como Favela Chic (Paris), ICA, Cargo, Notting Hill Carnival, Momo's (Londres), La Palma Jazz Club (Roma), Quasimodo Jazz Club (Berlim) e em lugares em Amsterdam, Viena, Lisboa, Suiça, Bélgica, Portugal, Holanda. Lá ela conhece outros conceitos musicais. Surgiu, então, o disco que marca a atual fase da cantora. Batizado de "Patricia Marx", o título homônimo marca uma nova era de criação e autonomia. Mais segura, agora com 30 anos, além de compor, ela toca e faz arranjos de cordas e programações eletrônicas trazendo influências das casas londrinas de black music e broken beats. Apostando no time que deu certo no disco anterior, conta novamente com a participação dos produtores 4hero e Bruno E. e novos parceiros como o Jair Oliveira, Silvera e Ady Harley. Um álbum que recebeu excelentes críticas e firmou definitivamente o nome de Patricia Marx no mercado internacional.


Patrícia Marx
Depois de passar pelo “piuí abacaxi”, de cantar músicas românticas em trilhas sonoras de novelas globais, de mesclar Bossa Nova com Drum n’ Bass, Hip-Hop com Jazz, ela finalmente parece saber escolher os seus caminhos sozinha neste seu novo trabalho.


Patrícia Marx / 2006
Em 2007, fez show tributo a Billie Holiday e Elizeth Cardoso.


Patrícia Marx / 2012
Patrícia permanece gravando e realizando shows por todo o Brasil. Trabalha ainda no lançamento de seu novo cd.

Prêmios:


  • Prêmio Rádio Globo - Revelação 1987
  • Prêmio Radio Globo - Cantora infantil 1988
  • Troféu Paradão da Xuxa - Música "Sonho de amor" - 1991
  • Melhor cantora - 1994 - Revista Capricho
  • Destaque do ano Rádio FM 105 - 1994
  • Troféu Xuxa Hits - Música "Espelhos d'água" - 1995
  • Prêmio SBT de Música
  • 1995: Destaque feminino de música pop com o hit "Quando Chove"
Fonte: Wikipédia.


                                                      Trem da Alegria (com Patrícia Marx) e The Fevers - "Uni-Duni-Tê" / 1985


                                                     Patrícia Marx - "Destino"

                                       
                                              Patrícia Marx - "Te Cuida Meu Bem" / 1987


                                                       Patrícia Marx - "Festa do Amor" - Globo de Ouro / 1987


                                                           Patrícia Marx - "Sonho de Amor" - Programa Qual é a Música / 1990
                                                                         
                                                 Patrícia Marx - "Quando Chove" / 1994                                


                                                       Patrícia Marx - "Demais Pra Esquecer"


Nenhum comentário:

Postar um comentário