quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Virginie

Virginie Adele Ludi Boutaud,de origem francesa e conhecida artisticamente simplesmente como Virginie, nasceu em São Paulo,SP no dia 22 de fevereiro de 1963.

Virginie iniciou sua carreira musical em 1979, quando no Liceu Pasteur, colégio da colônia francesa, em São Paulo, ela e alguns amigos resolveram tocar em festivais estudantis. Como a maioria das bandas formadas naquela época, a coisa começou por pura diversão. Após um tempo de maturação formariam o grupo de rock progressivo "A Gota Suspensa", com o qual viriam a lançar um disco independente em 1983. O disco, com a cara de sua época, tinha algumas pérolas como "O Homem Arame" e "Sonho". Com todas as dificuldades dos independentes (especialmente daquele período), acabou não acontecendo comercialmente.

Em 1984, com a abertura do mercado para bandas nacionais, o grupo franco-brasileiro despertou o interesse de gravadoras, que àquela altura procuravam novas bandas para suprir o crescente interesse do público pelo pop rock verde-amarelo. Mudaram o nome para Metrô, abandonaram o som riponga e adentraram a New Wave com um compacto.

Com o sucesso de "Sândalo de Dandi" e da faixa título, "Beat Acelerado", o caminho estava aberto para o primeiro LP, o "Olhar" (1985). O disco lançou um punhado de hits nas paradas do Brasil. Além de "Beat Acelerado" e "Sândalo de Dandi", "Tudo Pode Mudar", "Johnny Love" e a música tema da novela homônima, "Ti-Ti-Ti", foram executadas exaustivamente nas rádios. A crítica, que à época fechava os ouvidos para tudo o que fizesse parte da santíssima trindade pop-comercial-despretensão, torceu o nariz, mas o público não estava nem aí. Aliás, nem o público nem João Gilberto, que dispensou fartos elogios à voz nascida para a bossa nova de Virginie.

Virginie ficou conhecida do público também por sua carreira de modelo. Ela chegou inclusive a fazer uma novela ("Os Imigrantes", TV Bandeirantes em 1981) e vários comerciais para a TV. Entre eles, um em que ela interpretava Scarllet O'Hara, de "...E O Vento Levou", em 1983. Recebeu elogios da Metro-Goldwyn-Mayer pela semelhança com Vivien Leigh.

Fora os comerciais, juntamente com o Metrô fez sua participação no cinema, no filme "Rock Estrela", de Lael Rodrigues, cantando "Johnny Love".

Virginie foi a princesa do pop rock nacional e os anos 80 foram o seu reinado. Não havia uma garota sequer que não queria ser como ela: magrinha, com cabelo bem enrolado e um jeito sapeca.

Se a vocalista da banda Metrô aparecesse na TV usando camisa branca com ombreiras e gravata fininha, pode apostar que o próximo baile de garagem estaria cheio de meninas vestidas do mesmo modo.

No auge do sucesso, os rapazes do Metrô resolveram dispensar Virginie e convidaram Pedro Parq para ser o novo vocalista da banda. Virginie então lançou um disco solo em 1988, "Crime Perfeito".

Em 2002 Virginie, Dany e Yann (antigos companheiros do Metrô) resolveram ressuscitar a banda e lançaram pela Trama, "Déjà Vu".

Atualmente Virginie vive em Diego Suarez, cidade do extremo Norte de Madagascar, ao lado do marido diplomata. Trabalha como professora primária no Liceu Francês.

Fonte: Site Pedra 80 e Trash80s.

Nenhum comentário:

Postar um comentário