quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Robertinho do Recife

Robertinho do Recife nasceu em Recife/PE, em 1965.

Começou a tocar ainda menino, sendo logo apontado como guitarrista prodígio. Aos 12 anos, já considerado virtuose, apresentava-se tocando até com os pés. Ainda como aluno de seminário, estudou música sacra.

Considerado por muitos como um os grandes guitarristas o Brasil, sua trajetória no universo da música popular consagra-o como profissional de múltiplos talentos e iniciativas.

No final dos anos 1960, acompanhou alguns ídolos a Jovem Guarda, como Rosemary e Jerry Adriani. Tocou em bandas pop nos Estados Unidos e também em transatlânticos em cruzeiros pela costa brasileira, sendo solicitado a modalidades como como o blues,o jazz e o country.

No período em que foi músico de estúdio, tocava estilos radicalmente diversos ao acompanhar artistas como Jane Duboc, Cauby Peixoto, Os Fevers e Hermeto Pascoal. Outra modalidade que também tocou foi o heavy metal e a música infantil. Na ocasião do lançamento de seu disco "Rapsódia Rock", apresentava-se vestido de Mozart.

Em 1977, lançou o disco "Jardim da infância", com destaque para a faixa que dá nome ao disco, em parceria com Fausto Nilo e "Frevo dos palhaços" de sua autoria No ano seguinte, lançou o LP "Robertinho no passo", pela CBS interpretando a faixa título, "Caboclinho" e "mundo novo", de Hermeto Pascoal, "Come e dorme", de Nelson Ferreira e "Arrecife", de sua autoria. Em 1979 lançou o LP "E agora pra vocês...swingues tropicais", interpretando "Não temas", "Sonhos e delírios", "Louco por ti" e "Papo de guitarrista", de sua autoria, além de "Merengue", com Abel Silva e "Loucos swingues tropicais", com Fagner.

Em 1981, gravou o LP "Satisfação" pela Newisc/Polydor no qual apresentou uma parceria com a cantora Emilinha na faixa "Feliz com você", além de interpretar faixas como "Emilinha dançando", de sua autoria, "Bombom", com Fausto Nilo, "Frevo do Arrepia", com Abel Silva e "Seja o meu céu", com Capinam.

Em 1982, lançou com a cantora Emilinha Boba o LP "Robertinho do Recife e Emilinha" interpretando "Estou débil", parceria dos dois, além de "Dominó, dominó", "Vem cá nenem", "A onda" e "De cara pro sol", todas com Fausto Nilo. Em 1983, gravou o segundo disco pela Ariola, "Ah! Robertinho do mundo" no qual gravou "Bachianas brasileiras nº 5", de Villa Lobos, "Laser ou blues", com Capinam e "Baby doll de nylon", com Caetano Veloso, entre outras.

Em 1984, lançou o disco "Metal Mania", cujo potencial técnico o consagrou como um dos pioneiros do hard rock no Brasil. Nesse disco interpretou obras como "Fantasia, preto e prata", "Fogo" e "Dança Lolita", de sua autoria, "Metal mania", com Beto Ibeas e "Barbaridade" e "O trem fantasma", com Fausto Nilo.

Em 1990, lançou "Rapsódia rock", disco no qual interpretou "Transcendental" e "A dança da sedução", de sua autoria, "Batman rock", com Lincoln Olivetti, "Bolero", de Ravel e "Noturno nº 10", de Chopin.

Em 1997, suas músicas "Não mude mais nada" e "O movimento está parado", parcerias com Falcão foram gravadas pelo próprio Falcão no CD "Um passo da MPB". Em 1998, produziu o CD "Flor da Paraíba", de Elba Ramalho, além de fazer arraanjos para as faixas "Chameguinho", "Face", "A letra i", "Pra ninar meu coração", "Pau de arara é a vovozinha", "Me pegue pra chamegar" e "Paraíba meu amor", tendo ainda tocada cavaco, viola e guitarra em várias faixas.

Em 2000, produziu o CD "Nação nordestina", de Zé Ramalho lançado pela BMG, no qual tocou guitarra nas faixas "Seres alados", "Temporal", "Meninos do sertão" e "Digitado em poesia", guitarra violada em "Lamento sertanejo", charanga em "Beijo-morte-beijo", cavaquinho em "Ele disse" e "Pau-de-arara" e cítara em "Bandeira desfraldada" além de fazer os arranjos para "Pra não dizer que não falei da flores" e "Hino nordestino".

Em 2001, produziu o CD "Zé Ramalho canta Raul Seixas" no qual tocou guitarra nas faixas "As aventuras de Raul Seixas na cidade de Thor", "Metaformose ambulante", "O trem das sete", "Ouro de tolo", How could I know", "prelúdio" e "Você ainda pode sonhar", além de tocar baixo em algumas faixas.

Em 2004, integrou a banda " Na Mata Café" cujas apresentações ao vivo traz performances brega/new wave, com o pior e o melhor do som dos anos 80.

Hoje em dia trabalha também como produtor musical em seu estúdio, o Special Discos, no Rio de Janeiro, cidade onde mora desde os anos 70, além de continuar se apresetando em shows, principalmente pelo Nordeste do país.

Fonte: Dicionário Cravo Albin da MPB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário