quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Rosa Miyake

Rosa Miyake Okuhara nasceu em Lins/SP no dia 15 de março de 1945.

Rosa Miyake é a caçula de cinco irmãos.

Começou a carreira aos 13 anos como cantora de música japonesa, cantando em concursos realizados pela colônia japonesa, obtendo muito sucesso em São Paulo, tanto por seu talento como por sua beleza exótica. Durante a década de 60, no auge da Jovem Guarda, seu repertório procurou atingir o público jovem em geral, saindo do nicho do público nipo-brasileiro. Entretanto, o seu maior sucesso nacional foi o jingle Urashima Taro, utilizado na propaganda que a empresa de aviação Varig fez para divulgar os primeiros voos diretos entre o Rio de Janeiro e Tóquio. A sua voz ficou conhecida em todo o Brasil, apesar de apenas uma pequena parte do país a conhecer como cantora.

Foi atriz protagonista da novela "Yoshico, um Poema de Amor", ao lado de Luiz Gustavo, que estreou na TV Tupi em janeiro de 1967. Neste mesmo ano gravou “Uma dúzia de rosas”.

Em 1968 gravou o famoso jingle da Varig, lembrado até hoje, “Urashima Taro”, contando uma lenda do folclore do japonês.

Ao lado de Roberto Carlos chegou a cantar para o príncipe Akirito. Recebou de Chacrinha o título de “porcelana japonesa” e de “bonequinha japonesa” pelo pessoal da Jovem Guarda.

Gravou um único Lp no Brasil e diversos compactos simples.
Durante mais de 30 anos, foi apresentadora do programa de variedades Imagens do Japão que, nas tardes de domingo, apresentava seriados e programas produzidos no Japão em idioma japonês, além de produção nacional em Português, em geral reportagens e entrevistas com personalidades da comunidade nipo-brasileira. Seu ingresso na carreira de apresentadora ocorreu de modo inesperado. Rosa cantava e ajudava na produção do programa e um determinado dia a apresentadora não chegou a tempo do início do programa. Como tudo era ao vivo, convocaram Rosa para apresentar o Imagens do Japão.

O programa foi criado em 1970 na rede Tupi, passando depois para a Rede Bandeirantes de Televisão. Em uma época sem TV a cabo, o programa imediatamente conquistou uma audiência absolutamente fiel e com bom poder aquisitivo, composta de nipo-brasileiros que buscavam contato com a cultura popular do país onde nasceram ou de onde tinham vindo seus pais e avós. Apesar de ser dirigido para um segmento de mercado muito pequeno e distinto, o programa também era assistido e admirado fora da comunidade nipo-brasileira, tanto que muitas pessoas tiveram seu primeiro contato com a cultura japonesa através deste programa.

Atualmente mora nos Estados Unidos e constantemente visita o Brasil. Possui um e-mail para contato com os fãs rosamiyake@imagensdojapao.com.br.

Fonte: Wikipédia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário