sábado, 1 de dezembro de 2012

Jane Duboc

Jane Duboc Vaquer, ou simplesmente Jane Duboc, nasceu em Belém/PA, em 16 de novembro de 1950.

Jane Duboc
Jane Duboc está acostumada a cantar desde criança. Com treze anos de idade Jane Duboc já fazia apresentações filantrópicas no colégio onde estudou, na televisão e em festivais. Em Belém, formou o conjunto "Ilusão" e quando morou em Natal formou o "Quarteto das Tri", cujo nome se deve ao fato de todas as integrantes terem sido tri-campeãs nos esportes (era um conjunto que imitava o "Quarteto em Cy"). Jane Duboc atuou muito como esportista, ganhando muitas medalhas em competições estaduais de natação, voleibol, tênis e tênis de mesa. Por suas qualidades esportivas, a Assembléia Legislativa de Belém criou o prêmio "Jane Duboc Vaquer" para incentivar todos os esportistas paraenses.

Aos dezessete anos de idade foi morar e estudar nos Estados Unidos (Columbus-Georgia), graças à uma bolsa de estudos que ganhou. Ficou por lá cerca de seis anos. Casou com o músico Jay Anthony Vaquer com quem tem um filho que se chama Jay Vaquer. Atualmente seu filho Jay está investindo na carreira de cantor com três discos lançados. Nos Estados Unidos, além de atuar como cantora, compositora e instrumentista (cantava em bares, boates, clubes e igrejas), Jane Duboc trabalhou com publicidade sendo premiada e aparecendo na TV com seu comercial. Na universidade, estudou orquestração, canto lírico, flauta e arte dramática, onde também chegou a lecionar História da Música.


Jane Duboc / Década de 80
Retornou ao Brasil na década de 70. Formou o "Grupo Fein" , que se apresentava cantando somente em inglês. Gravou o compacto "Pollution", na época produzido por Raul Seixas. A letra da música composta por Jane foi vetada pela censura (considerada subversiva para a época) e ela gravou tudo em "scat". Trabalhou com Raul Seixas e participou de seus discos. Foi integrante da "Banda Veneno" do maestro Erlon Chaves. Também integrou o coral da Rede Globo gravando várias aberturas de programas e participou de um disco de Chico Anysio ("Linguinha"). Com o ex-marido americano Jay Anthony Vaquer, gravou um LP para a RCA: "Morning The Musicians" com a participação de Luiz Eça, Paulo Moura, Noveli e Bil French.

Ainda nos anos 70 excursionou com Egberto Gismonti nos shows "Água e Vinho I e II", participando do seu CD "Árvore" fazendo vocais e tocando percussão. Participou do VI FESTIVAL INTERNACIONAL DA CANÇÃO (FIC), defendendo com Sérgio Sampaio a música "No ano 83". Gravou a trilha sonora para o filme "Janaina" (com Marlene França) e da peça "Encontro no Bar" (com Camila Amado e Otávio Augusto). Para o selo Marcus Pereira, gravou o LP "Acalantos Brasileiros" e participou da série "Música Popular do Norte" cantando músicas folclóricas regionais. Desta série também participaram Elis Regina (Sudeste) e Nara Leão (Nordeste). Compôs e gravou com Guto Graça Melo a trilha sonora do filme "Amor Bandido" de Bruno Barreto.


Jane Duboc
Jane Duboc foi integrante da "Zurama Jingles" gravando comerciais para a companhia de Ivan Lins, Eduardo Souto Neto, Tavito e Paulo Sergio Valle (cantou no comercial da "Soletur Turismo" que foi veiculado em rede nacional de TV). Também foi integrante da "Rio Jazz Orquestra" de Marcus Spillman, cantando temas de Duke Ellington e outros nomes do Jazz. Participou das gravações de discos dos grupos "Os Motokas" e "Os Skates" cantando com Claudinha Telles e o Grupo Roupa Nova (na época: "Os Fanks"). Juntos faziam covers e imitavam artistas como Alcione.

Nos anos 80 também fez muita coisa. Participou do festival "MPB 80" promovido pela Rede Globo de Televisão com a música "Saudade". Assinou contrato com a Som Livre e gravou um compacto com a música "Cheiro de Amor" (sucesso na voz de Maria Bethânia).


Jane Duboc
Na Som Livre foi integrante do grupo vocal "Cantamor" e gravou dois discos. Participou de vários especiais da Rede Globo (Roberto Carlos, Fábio Jr., Pirlimpimpim, Arca de Noé-2, Verde Que Te Quero Ver e muitos outros). Em 1982 participou do "MPB-Shell" e classificou a música "Tentação" (Tunai e Sérgio Natureza). Seus fãs mais ardorosos e o fã-clube "Minas em Mim" já conseguiram catalogar mais de cem discos com a participação de Jane Duboc. Discos de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque, Hermeto Pascoal, Roberto Sion, Sarah Vaughan, além de discos infantis e curso de inglês.

Ainda na década de 80, Jane Duboc percorreu o Brasil fazendo shows com Filó, Hélio Delmiro, Tunai, Aécio Flavio, Peri Ribeiro, Márcio Montarroyos, Toninho Horta e Miucha. Com Toquinho excursionou pelo Brasil com o show "Doce Vida" (recebeu elogios de Elis Regina) e viajou com ele pela Itália, gravando um disco em Milano (Milão). Gravou com o Grupo Bacamarte de Rock Progressivo o CD "Depois do Fim" com quem também fez alguns shows.
O sucesso e o reconhecimento nacional vieram com a sua fase romântica quando em 1987 gravou as músicas "Chama da Paixão" e "Sonhos" com grande execução nas emissoras de rádio e apresentações em vários programas de televisão. Tal sucesso abriu caminho para a sua participação em quatro trilhas de novelas, dentre elas a "Vale Tudo" com a música "Besame" (Flávio Venturini e Murilo Antunes).


Jane Duboc
Um outro lado pouco conhecido de Jane Duboc é o de escritora. Ela é autora dos livros: "Através de Paredes" (poemas), "Jeguelhinho" e "Bia e Buze" (infantis). Os livros infantis também são peças musicais. Os livros foram lançados pelo editora paraense CEJUPE :

Com o grande respaldo de sua formação nos Estados Unidos, Jane Duboc assinou contrato com José Maurício Machline para fazer o espetáculo "Movie Melodies", todo cantado em inglês e abordando temas de trilhas sonoras de filmes que marcaram época. O show teve tamanha receptividade que a gravadora "Movie Play" transformou-o em um CD. Seguramente um dos mais belos discos da carreira fonográfica de Jane Duboc. O show foi um verdadeiro cult e Jane Duboc já pensa em uma nova versão para ele.


Jane Duboc
A identidade de Jane Duboc com Minas é antiga. Ela gravou em 1980 no seu primeiro disco solo "Languidez" a música "Manuel, O Audaz" dos compositores mineiros Toninho Horta e Fernando Brant, fazendo-a lembrar do seu jipe que ela e a mãe dirigiam em Natal quando Jane fazia shows por lá.

Em 1988 como prova de amor e grande carinho pelos compositores e público mineiros, Jane Duboc compôs e gravou "Minas em Mim" em um LP onde a maioria das composições são de Minas Gerais e que acabou se transformando em um especial de televisão, transmitido pela TV Bandeirantes. Em 1995 Minas Gerais recebeu uma nova homenagem de Jane Duboc: o CD "Partituras", um verdadeiro songbook de Flávio Venturini, mostrando para o mundo que ninguém sabe cantar Minas Gerais como ela. Outro destaque em sua carreira foi a gravação do CD "Brasiliano" onde Jane Duboc canta em italiano sucessos da Itália, mas tudo com um ritmo de bossa. O CD só foi lançado na Itália, pela Globo Records.


Jane Duboc
Outro grande momento na carreira de Jane Duboc foi ter gravado o CD "Paraíso" com o já falecido saxofonista Gerry Mulligan, um dos mais respeitados nomes do Jazz mundial. Como diz Jane, um namoro musical que começou desde o tempo em que Jane excursionava com Toquinho pela Itália e que se transformou em um belíssimo disco lançado inclusive no Japão. E foi a convite da prefeitura de Gifu no Japão que Jane Duboc e Roberto Sion fizeram juntos o CD "From Brazil To Japan", cidade onde também eles se apresentaram. A voz de Jane Duboc fez muito sucesso no Japão quando a música "Canção do Sal" de Milton Nascimento, gravada por Jane Duboc em participação especial no CD de Marco Bosco foi muito executada nas rádios, fazendo os japoneses cantarem em português.

Nos últimos anos Jane Duboc também investiu sua bonita voz em publicidade, gravando comerciais que foram veiculados em rede nacional: Lojas Riachuelo, Carrefour, Soletur Turismo, Desodorante Impulse, Vódica Eristof, Cerveja Bhrama, Banco do Brasil, Biscoitos Nabisco, Chocolates Sufflair e muitos outros.

Durante seis anos, Jane Duboc foi empresária. Sócia de Paulo Amorim , abriu uma gravadora na Barra da Tijuca-RJ. A gravadora se chamou JAM Music e por lá passaram artistas como Angela Ro Ro, Célia, Zé Luiz , Tunai, Beth Carvalho, Alaíde Costa, Oswaldo Montenegro, além de nomes novos nos quais Jane Duboc apostou tudo! Em 2002 recebeu um convite do Maestro Nelson Ayres para, junto com Edu Lobo, cantar com a Orquestra Sinfônica de Israel (do maestro Zubin Mehta), uma das cinco melhores orquestras sinfônicas do mundo. O show aconteceu em Israel.


Jane Duboc / 2012
Ainda em 2002 comemorou seus 30 anos de carreira e lançou através de sua gravadora o CD "Sweet Lady Jane" gravado em Nova York com produção de Ivan Lins. O CD recebeu elogios da crítica e é um dos melhores discos que Jane Duboc já fez. Para lançar este CD fez shows em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília acompanhada por uma orquestra com 30 músicos e solistas convidados especiais, como o grande maestro Nelson Ayres. Também fez um VCD de aproximadamente 15 minutos com fotos de sua carreira, desde a infância até "Sweet Lady Jane".

Em 2003, em comemoração aos seus 30 anos de carreira, realizou um grande sonho seu: relançou em CD através de sua gravadora JAM Music, seu primeiro LP solo: "Languidez" (1980) que reúne um grande número de músicos importantes da MPB como: Djvan, Toninho Horta, Oswaldo Montenegro, Márcio Montarroyos, Hélio Delmiro, Luiz Avelar, Sivuca e canções como "Que Outro Dia Amanheça", "Manuel, O Audaz" e "Saudade". Em outubro de 2003 recebeu um convite especial do premiado maestro Marcelo Ramos, regente titular da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, para realizar um espetáculo sinfônico em homenagem ao compositor mineiro Ary Barroso que completaria 100 anos de vida. Foi a primeira vez que uma
orquestra sinfônica do Brasil prestou esta homenagem. O show foi gravado e transformado em um especial de TV.

Também em 2003 a gravadora "EMI Music South East Asia" incluiu Jane Duboc como cantora brasileira para fazer parte do CD "PINK - CHAMPAGNE", uma coletânea onde se destacam grandes cantoras mundiais como Ella Fitzgerald, Billie Holliday, Sarah Vaughan, Liza Minnelli, Edith Piaf, Nina Simone, Judy Garland e outras.

Em 2004 a gravadora "Universal Music Polska" lançou na Bulgária o CD "Rendez-Vous On The Jazz Boulevard" - Vol. 2, um CD coletânea que inclui Jane Duboc além de outros grandes nomes da boa música
mundial como Norah Jones, Diana Krall, Natalie Cole, Josefine Cronholm, Patricia Kass, Roberta Flack, Laura Fygi, Julie London, dentre outras.A Rede Globo de Televisão, através do programa "Ação" entregou à Jane
Duboc e Celso Viáfora o prêmio "Ação 5 Anos" por seu trabalho realizado no Barracão dos Sonhos da comunidade carente de Paraisópolis-SP.

Em março de 2005 recebeu um convite de Ricardo Queiroz para, junto com Wagner Tiso e Victor Biglione, cantar no Festival de Música Latina que acontece anualmente em Vantaa na Finlândia. O show acabou sendo mostrado também no Brasil e foi muito aplaudido. Em agosto de 2005 Jane Duboc lançou no Japão sob encomenda da Gravadora ARGUS, o CD "Glow" com seis músicas inéditas e de sua autoria, todas em inglês com grande destaque para a maravilhosa canção "Spend The Night". Também fez uma letra em inglês para a música "Chama da Paixão", grande sucesso nacional e agora lançada no Japão. O CD "Glow" foi lançado no Brasil em 2006. O CD coletânea "Uma Voz, Uma Paixão" foi indicado ao Grammy Latino 2006 de música. "Uma Porção de Marias" é seu disco mais recente em parceria com o músico e amigo Arismar do Espírito Santo.

Sua agenda está sempre movimentada e os projetos são inúmeros.

Fonte: Site oficial da cantora.


                                                                                              Jane Duboc - "O Girassol" - Arca de Noé / 1981




                                                                                       Manuel Audaz - Fantástico / 1981


                                                                                                 Jane Duboc - "Sonhos'


  
                                                                                             Jane Duboc - "Chama da Paixão" - Globo de Ouro / 1988



                                                                                               Jane Duboc - "De Corpo Inteiro"



                                                                                           Jane Duboc - "Saudade"


                                                                                               Jane Duboc - "Besame" / 2012


4 comentários:

  1. https://www.facebook.com/pages/JANE-DUBOC-Arte-pela-Arte/435937683190798?fref=ts

    ResponderExcluir
  2. Divulgação da página de Jane Duboc :https://www.facebook.com/pages/JANE-DUBOC-Arte-pela-Arte/435937683190798?fref=ts

    ResponderExcluir
  3. Eu lembro de uma participacao a capela dela com mais duas pessoas em meados dos anos setenta no programa Flavio Cavalcanti, TV Tupi, nao deve nem existir a gravacao e devo ser uma das poucas pessoas com essa lembranca, se alguem se lembrar do que o apresentador disse, escreva aqui que eu confirmarei ou nao.

    ResponderExcluir
  4. Por onde anda esse grande talento e essa linda voz?

    ResponderExcluir