sábado, 1 de dezembro de 2012

Claudette Soares

Claudette Colbert Soares, conhecida como Claudete Soares nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 31 de outubro de 1937.

Claudette Soares
Claudette Soares começou sua carreira artística aos 10 anos de idade, no Programa “Papel Carbono” de Renato Murce. De lá para cá, sua trajetória musical mostra uma cantora que nunca se prendeu a modismos, sempre cantando o bom gosto. A voz inconfundível de Claudette passou pelo protesto das canções dos festivais (quando lançou o compositor Gonzaguinha, no II Festival Universitário da Música Brasileira no Rio de Janeiro, com a música “Mundo Novo, Vida Nova”); pela elegância da Bossa Nova, bem como pelo romantismo da MPB.

Escalada por Ronaldo Bôscoli, participou do maior evento da Bossa Nova de todos os tempos: “A Noite do Sorriso, do Amor e da Flor", em 20 de maio de 1960, na antiga Faculdade de Arquitetura do Rio de Janeiro. Participou, também, do programa "Brasil 60", de Bibi Ferreira, levado ao ar pela TV Excelsior (SP) e do disco "Nova Geração em Ritmo de Samba".

A pedido de Bôscoli, Claudette Soares foi para São Paulo na década de 60 a fim de mostrar e divulgar a Bossa Nova em casas noturnas de Sampa, como Baiúca, Cambridge, “Ela, Cravo e Canela” (por ela inaugurado com o espetáculo "Um Show de show", no qual se apresentou com Pedrinho Mattar). Nessa época, o jornalista Paulo Cotrim inaugurou, especialmente para Claudette e Pedrinho Mattar, a boate João Sebastião Bar, templo da Bossa Nova em São Paulo.


Claudette Soares
Marco inesquecível no cenário da noite paulista nos anos 60, pode, sem dúvida alguma, ser considerado também como o templo em que era cultuada a então intérprete de maior sucesso da bossa nova em São Paulo: Claudette Soares

A discografia da cantora é bastante extensa. São 40 LPs e CDs gravados. Ao lado de César Camargo Mariano, gravou 5 LPs, entre eles “Claudette é Dona da Bossa” em 1963. Este trabalho foi relançado em 1992, pelo selo Imagem, como documento histórico: César estava sendo lançado no mundo do disco por Claudette, como pianista e arranjador. Este mesmo CD já se encontra editado no Japão desde março de 1996. Além desses trabalhos realizados em disco, Claudette e César participaram de muitos eventos importantes ligados à música, como a “Bienal do Samba”, em 1968, onde interpretaram a música “Bom Tempo” de Chico Buarque de Holanda. Outros projetos da cantora também foram registrados em coletâneas e compactos simples, pelas gravadoras Philips e Odeon .


Claudette Soares
Em 1966, Claudette Soares foi premiada com o Troféu Euterpe de melhor cantora do ano e participou do I Festival Internacional da Canção (RJ), interpretando "Chorar e Cantar", de Vera Brasil e Sivan Castelo Neto. Ainda em 1966 atuou no “pocket-show “1º TEMPO 5X0” no Teatro Princesa Isabel (Rio de Janeiro),produzido por Miéle e Bôscoli,ao lado de Taiguara e Jongo Trio. Neste show Claudette Soares lançou o então jovem compositor Taiguara.

Em 1967, contratada pela Rede Record, apresentou-se no programa “Jovem Guarda" interpretando "Como é grande o meu amor por você", de Roberto Carlos e Erasmo. Em 1968, gravou um disco somente com músicas de Chico Buarque, Gilberto Gil e Caetano Veloso. Um ano depois, gravou o LP "Quem Não é a Maior Tem Que Ser a Melhor", lançado pela Philips. Em 1969, participou do “II Festival Universitário da Canção”, interpretando "Mundo Novo, Vida Nova", de Gonzaguinha.

Em 1970, apresentou-se, com Agildo Ribeiro e Pedrinho Mattar, no show "Fica Combinado Assim", realizado no Teatro Princesa Isabel (RJ). Vale a pena relembrar que no ano de 1971, a cantora ficou 56 semanas em 1º lugar nas paradas de sucesso, com a música “De Tanto Amor”, de Roberto Carlos e Erasmo. No final dos anos 70, idealizou o projeto de gravação de uma série de LPs com Dick Farney. Gravou apenas dois discos da série, “Tudo Isto é Amor (Vol.1 e Vol.2)”, devido ao falecimento do amigo e cantor. Os dois LPs foram relançados em CD pela gravadora EMI-ODEON na série “2 em 1” (em 1993 e 2003).

Após um período de afastamento, Claudette Soares retornou aos palcos com “Nova Leitura”. Logo após, “Não Há Mulheres Iguais”, onde a cantora apresentava 42 composições, numa homenagem às maiores compositoras brasileiras, indo de Chiquinha Gonzaga a Rita Lee.


Claudette Soares - 2008
O show “Claudette Soares Interpreta Vinícius” levantou vôo em 1993, permitindo à cantora realizar seu grande e antigo projeto de prestar um tributo a Vinícius de Moraes, que, além de grande amigo, a presenteou com duas de suas mais belas obras, compostas especialmente para ela: “Apelo” e “Rosa Desfolhada” (respectivamente em 1967 - parceria com Baden Powell - e em 1975 - parceria com Toquinho).

Atualmente conta com vários shows: “A Bossa de Claudette Soares” baseado em seu novo CD, “Claudette Soares & Leandro Braga”, “Claudette Soares En-Canta Taiguara - Geração 70”, show este que, acompanhada pela Orquestra de Cordas (violoncelos) “Cellos em Sampa”, estreou no Memorial da América Latina de São Paulo em maio de 1996; grandiosa homenagem ao amigo Taiguara de quem recebeu 3 inigualáveis pérolas da MPB: “Hoje”, “Coisas” e “Estrada Estreita”. Em 1995, produziu e gravou o CD, “Vida Real” (Movie Play), considerado um dos melhores de sua carreira fonográfica.

Essa carioca que, na década de 60 foi para São Paulo levar o movimento da Bossa Nova, fez da música “Primavera” o hino do movimento “bossanovista” no então templo paulista da Bossa Nova “João Sebastião Bar”.

Em 1996, Claudette Soares foi agraciada pela Câmara Municipal da Cidade de São Paulo com o Título de Cidadã Paulistana.

Em 15 e 16 de junho de 1997, respectivamente em João Pessoa e Recife, participou do memorável projeto musical “Encontro com Villa Lobos, Jazz e Bossa Nova”, acompanhada pela Orquestra Filarmônica Norte-Nordeste dirigida pelo seu Regente Titular, Maestro Aylton Escobar, interpretando duas serestas de Villa Lobos (“Na Paz do Outono” e “Modinha”) e várias composições de Tom Jobim, Vinícius de Moraes e Carlos Lyra. Sua performance nesse evento foi considerada extraordinária e sem precedentes pela crítica artística-musical.

Comemorando 50 anos de carreira, lançou, em 2000, o CD “Como é Grande o Meu Amor Por Vocês" (Som Livre). O disco contou com a participação de Roberto Menescal, Garganta Profunda, Claudinha Telles, Velha Guarda da Mangueira, Lucinha Lins, Regininha, Daniel Gonzaga, Paulinho da Viola, Jorge Benjor, Fábio Júnior e Fafá de Belém, entre outros convidados.

Em 2001, Claudette Soares gravou vários CD’s, entre eles uma coletânea de 03 CD’s com os títulos “O Amor”, “O Sorriso” e “A Flor” (produção de Roberto Menescal); “A História da Bossa Nova” (produção de Lula Freire) e “Casa da Bossa” (Universal - produção de José Milton), no qual, ao lado de Guilherme Arantes interpreta “Samba Em Prelúdio” de Baden Powell e Vinícius de Morais.


Claudette Soares
Em 2002, apresentou-se, com Leandro Braga, na casa noturna Mistura Fina (RJ), em show de lançamento do CD "Claudette Soares & Leandro Braga" (CID) .

Em outubro de 2003, apresentou-se mais uma vez no Memorial da América Latina, em São Paulo. Dessa vez, acompanhada pela Orquestra Jovem Tom Jobim , conduzida pelo seu Regente Titular Maestro Roberto Sion, apresentou o espetáculo “Ao Poetinha com Carinho”, um tributo a Vinícius de Moraes.

Em fevereiro de 2004, voltou ao palco do lendário Teatro Princesa Isabel, no Rio de Janeiro. Desde então tem se apresentado em várias cidades com projetos diferentes, como “Mulheres de Vinícius” em que divide o palco com cantoras como Alaíde Costa, Dóris Monteiro e Claudia Telles, cantando músicas de Vinícius de Moraes, cada uma com sua interpretação própria e repertórios diferentes da obra do Poetinha.

Em Outubro de 2006, a gravadora Universal Records lançou o CD duplo "A Bossa Sexy de Claudette Soares", uma coletânea com o melhor da carreira de Claudette no período em que esteve no elenco do selo Philips.


Fontes: Site Oficial Claudette Soares; Vander Produções .



                                                                                              Claudette Soares - "Vivo Sonhando" / 1965



                                                                                        Claudette Soares - "O Tempo" - Programa A Grande Parada da TV Tupi / 1976



                                                                                         Claudette Soares - "Você" - Teatro Rival - RJ / 2008


Nenhum comentário:

Postar um comentário